Borboleta

2 de outubro de 2009
Se por vezes uma imagem vale mais do que mil palavras, então porque não usá-la como inspiração? Foi esta a ideia de um desafio que participei em tempos, do qual tínhamos que escolher uma imagem e retratá-la através da maquilhagem.

A imagem:


 A composição:


Produtos que utilizei:
MAC painterly, Mac violet e steel blue pigment com o spray fix+, MAC steel blue pigment, MAC mutiny pigment, delineador preto, rímel MAYBELLINE volum express turbo boost waterproof e Rhinestones.


Oportunamente irei desmitificar algumas questões relacionadas com a maquilhagem e argumentos recorrentes que fazem lembrar a velha história dos absurdos mitos acerca da masturbação. Um especial para as puritanas.

Um bom fim-de-semana!

6 comentários:

Helena disse...

Consigo ver perfeitamente na sua composição a imagem que escolheu como fonte de inspiração. Está muito bonito!

Mas deixou-me curiosa sobre os mitos da maquilhagem, não me diga que é crime?

Uma vez tive uma experiência interessante. Uso muito pouca maquilhagem por norma, talvez pela falta de jeito, e uma vez decidi usar uma sombra verde clarinha de um kit oferecido pelo meu marido que ao tempo que reclamava de eu não usar as coisas que ele me dá, para conjugar com uma blusa. Cheguei ao trabalho e diz uma colega o seguinte: "Verde Helena? Já não és nenhuma miúda!" E eu fiquei a olhar para aquela cara deslavada de cabelo oleoso (porque é daquelas que só o lava uma vez por semana porque acha que a água é um elemento malicioso) e a pensar mas o que é que o cú tem a ver com as calças?

Estas mentalidades tiram-me do sério...

Beijinhos

habitat-m disse...

Quanto à água ser um elemento malicioso [risos] responde logo à sua questão da sombra verde e espero que continue a dar uso ao kit que o seu marido lhe ofereceu. Quando me refiro aos mitos e puritanas é exactamente desse tipo de mentalidade tacanha que pretendo falar. O facto de uma pessoa ter dormido poucas horas e usar um correctivo nos olhos para se apresentar decentemente no trabalho, uma base para proteger uma pele sensível da poluição da cidade ou para controlar a rosácea, para essas pessoas todos estes exemplos são sinónimos de superficialidade. Automaticamente definem maquilhagem = artificialidade e isso está errado, pois levam o conceito aos extremos.

Sofia Pereira disse...

espetacular a forma como se expressa atras da escrita, da maquilhagem, daquilo que gosta de fazer!
já agora, podia informar-me onde fez o curso de maquilhagem?
Obrigada
Beijinhos

Sofia Pereira disse...

nao era atras, mas através, peço desculpa.
:)

habitat-m disse...

Olá Sofia, por estranho que pareça não tenho cursos de maquilhagem. Fui aprendendo sozinha ao longo do tempo através da prática e do erro, mas sobretudo observando.
Se tiver alguma questão sobre as maquilhagens que apresento, não hesite em contactar-me, terei todo o gosto em ajudá-la.

Sofia Pereira disse...

temos algo em comum porque eu também ainda não tirei nenhum curso mas sempre quis saber mais acerca de maquilhar. E estava interessada em tirar um curso de maquilhagem profissional futuramente, a maquilhagem é uma paixão e quero alimentá-la porque a vida é feita de paixões e em certo aspecto elas contribuem para o nosso equilibrio em geral.
Já agora parabéns, porque sem curso, a senhora é incrivel!

Enviar um comentário